top of page

O poder dos marcadores imunológicos na identificação dos tumores de partes moles

Você já ouviu falar sobre a importância de marcadores imunológicos na diferenciação de tumores de partes moles? Um estudo recente envolvendo 692 pacientes submetidos a biópsia ou cirurgia para tumores de partes moles revelou informações importantes sobre como esses marcadores podem ser cruciais na identificação dessas condições desafiadoras.


O desafio da diferenciação


Os tumores de partes moles são notoriamente difíceis de serem diferenciados entre benignos e malignos, com base apenas em avaliações clínicas e imagens. Isso levanta a necessidade de ferramentas adicionais de diagnóstico, e é onde os marcadores imunológicos entram em cena.


Os marcadores imunológicos


O estudo analisou quatro marcadores imunológicos, a saber, a razão neutrófilo-linfócito (NLR), razão monócito-linfócito (MLR), razão plaqueta-linfócito (PLR) e contagem absoluta de linfócitos (ALC). Os resultados revelaram que NLR e MLR variaram significativamente entre os grupos de pacientes com tumores benignos, malignidades de baixo grau e malignidades de alto grau.


O valor diagnóstico do NLR


O marcador que se destacou como o mais promissor foi o NLR, com um valor de área sob a curva (AUC) de 0,773 na análise da curva ROC. Mesmo quando o estudo se concentrou em tumores pequenos (≤30 mm), o NLR ainda apresentou um AUC de 0,729.


Limitações e uso complementar


No entanto, é importante ressaltar que o NLR, por si só, não é suficiente para diagnosticar com precisão a malignidade de tumores de partes moles. Em vez disso, pode ser usado como uma ferramenta de apoio diagnóstico, combinada com outros dados clínicos, exames físicos e resultados de imagem.


Conclusão


Em resumo, os marcadores imunológicos, especialmente o NLR, oferecem uma esperança de melhor diferenciação de tumores de partes moles. Embora não sejam um diagnóstico definitivo, eles podem desempenhar um papel importante no apoio aos profissionais de saúde na tomada de decisões clínicas. À medida que a pesquisa avança, essas ferramentas podem se tornar ainda mais valiosas na luta contra o sarcoma de partes moles, auxiliando no diagnóstico precoce e na seleção de abordagens terapêuticas adequadas.


Fonte: Neutrophil-, Monocyte- and Platelet-to-Lymphocyte Ratios, and Absolute Lymphocyte Count for Diagnosis of Malignant Soft-tissue Tumors

ATSUSHI MIHARA, RYUTA IWANAGA, KIMINORI YUKATA, KENZO FUJII, KEIICHI MURAMATSU, KOICHIRO IHARA, TAKASHI SAKAI

Anticancer Research Jul 2023, 43 (7) 3349-3357




18 visualizações0 comentário

Luiz Fernando Nunes

LEBLON | RIO DE JANEIRO

RUA CARLOS GÓIS 375 - SALA 601

(21) 2512-9667 

  • YouTube
  • LinkedIn
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
bottom of page