top of page

Desvendando o carcinoma basocelular de alto risco: como identificar na prática clínica?

Se você está lendo este post, provavelmente já ouviu falar sobre o carcinoma basocelular, uma forma comum de câncer de pele que afeta milhões de pessoas em todo o mundo. Mas você sabia que existe lesões que são de alto e baixo risco ? Identificar o carcinoma basocelular de alto risco pode ser um desafio para muitos profissionais da saúde, mas existem algumas características clínicas que podem ajudar a identificá-los. Neste post, vamos explorar as principais características clínicas do carcinoma basocelular de alto risco, além de discutir as opções de tratamento disponíveis para essa condição. Se você é um dermatologista, cirurgião oncológico ou qualquer outro profissional da saúde envolvido no diagnóstico e tratamento do câncer de pele, este post é para você!

O carcinoma basocelular é o tipo mais comum de câncer de pele, representando cerca de 80% dos casos. Embora seja geralmente considerado um tumor de baixo risco, existem algumas características clínicas que apresentam maior agressividade e potencial de recidiva local, que classificamos como carcinoma basocelular de alto risco.

Na prática clínica, é importante observar as características que definem uma lesão como de alto risco de recidiva local. O carcinoma basocelular de alto risco são lesões com diâmetro maior ou igual a 2 cm localizadas no tronco e extremidades, além das menores que 2 cm localizadas na mão, pé, região pré-tibial e cabeça e pescoço. Além disso, lesões recidivadas, com margens pouco definidas, em áreas previamente irradiadas e em pacientes imunossuprimidos também são consideradas clinicamente de alto risco.


Além disso, os fatores de risco para o desenvolvimento dessas lesões incluem exposição prolongada ao sol, história familiar de câncer de pele e imunossupressão. A identificação precoce e o tratamento adequado são fundamentais para prevenir a progressão do carcinoma basocelular de alto risco e melhorar o prognóstico dos pacientes.


Existem várias opções de tratamento para o carcinoma basocelular de alto risco, incluindo a cirurgia convencional com avaliação das margens no intra-operatório, a cirurgia micrográfica de Mohs, radioterapia e terapia tópica com imunomoduladores. O objetivo principal do tratamento cirúrgico é executar a remoção completa do tumor e preservar o máximo possível de tecido saudável ao redor.

A radioterapia é outra opção de tratamento que pode ser utilizada em casos em que a cirurgia não é possível ou desejável. Já a terapia tópica com imunomoduladores, como o imiquimode, pode ser utilizada em casos menos graves ou em combinação com outras formas de tratamento. É importante destacar que o tratamento do carcinoma basocelular de alto risco deve ser individualizado e baseado nas características do paciente e do tumor. Por isso, é fundamental contar com uma equipe médica especializada para indicar a melhor opção de tratamento para cada caso específico.


Com o conhecimento adquirido neste post, esperamos que você se sinta mais confiante em identificar e tratar o carcinoma basocelular de alto risco. Lembre-se de observar cuidadosamente as características clínicas da lesão, como a presença de margens mal definidas, lesões com diâmetro maior ou igual a dois centímetros ou lesões menores que dois centímetros localizadas na mão, pé, região pré-tibial ou localizadas na cabeça e pescoço. Além disso, considere as opções de tratamento disponíveis para essa condição, que incluem cirurgia convencional com avaliação das margens no intra-operatório, cirurgia micrográfica de Mohs, radioterapia e terapias sistêmicas.

Como profissionais da saúde, é nosso dever garantir uma abordagem completa e eficaz no diagnóstico e tratamento do câncer de pele. Por isso, recomendamos que você continue se atualizando sobre este assunto tão importante para a saúde pública. Fique atento às novidades na área e compartilhe seus conhecimentos com outros colegas da sua equipe médica. Não deixe também de incentivar seus pacientes a fazerem exames regulares com um profissional especializado para prevenir o surgimento do carcinoma basocelular ou identificá-lo precocemente. Juntos podemos trabalhar pela promoção da saúde da população brasileira!

19 visualizações0 comentário

Comments


Luiz Fernando Nunes

LEBLON | RIO DE JANEIRO

RUA CARLOS GÓIS 375 - SALA 601

(21) 2512-9667 

  • YouTube
  • LinkedIn
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
bottom of page